30611
Saltar para conteúdo

Publicação de Recursos

Comité Olímpico Comité Paralímpico e Confederação do Desporto de Portugal ouvidos na Assembleia da República

10 Julho 2020



Compartilhar
Tweet


Os presidentes do Comité Olímpico de Portugal (COP), José Manuel Constantino, do Comité Paralímpico de Portugal (CPP), José Manuel Lourenço, e da Confederação do Desporto de Portugal (CDP), Carlos Paula Cardoso, foram esta sexta-feira ouvidos em audiência na Assembleia da República (AR), no âmbito da Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto, presidida pelo deputado Firmino Marques.

 

COP, CPP e CDP manifestaram preocupação pela "ausência de resposta política" quanto às condições em que pode ser feita a retoma da atividade desportiva, quando começa a ser posta em causa a sustentabilidade do tecido associativo no contexto criado pela pandemia. "E não é por falta de propostas" das organizações desportivas, referiu José Manuel Lourenço, presidente do CPP. A não inclusão do desporto no Programa de Estabilização Económica e Social criado pelo Governo "foi uma opção política", acrescentou.

 

Carlos Paula Cardoso, presidente da CDP, mostrou-se preocupado, "não apenas com o momento, mas também no que vai acontecer no futuro. Porque vamos levar muito tempo a recuperar. O tecido desportivo está em crise e tememos por aquilo que vai acontecer."

 

José Manuel Constantino, presidente do COP, interrogou: "Quais são as políticas públicas para o Desporto na situação que estamos a viver? Nós conhecemos as propostas para o Turismo, para a Educação, para a Cultura, mas qual é a resposta para o Desporto?" E deu exemplo de países europeus, como a Bélgica, a França, a Alemanha ou a Espanha, "que viveram situações mais severas", durante a pandemia, e "já tiveram tempo para construir planos de revitalização" aplicados ao Desporto. O presidente do COP sublinhou na sua intervenção não se estar a dirigir apenas ao Governo, mas ao Estado, incluindo neste quadro o Presidente da República e a Assembleia da República, tendo esclarecido que o problema com o qual o desporto se confronta diz respeito ao "tecido associativo de base" e não nas três organizações ouvidas na AR.

 

Os presidentes de COP, CPP e CDP foram questionados por Maria Begonha (PS), Isaura Morais (PSD), Luís Monteiro (Bloco de Esquerda), Ana Rita Bessa (CDS-PP). Nas suas respostas, José Manuel Lourenço alertou para a necessidade de ser criada legislação, "mas que seja acompanhada, para poder ser executada." Carlos Paula Cardoso realçou que o movimento desportivo estava "na expectativa de haver uma política para o desconfinamento" no Desporto, expectativa que não foi correspondida. José Manuel Constantino defendeu caber à administração pública "fazer um diagnóstico da situação", por COP, CPP e CDP não disporem de instrumentos que permitam executar essa tarefa "com rigor."



Voltar
Facebook Paralimpicos Instagram Twitter Youtube