Publicação de Recursos

O desporto em Portugal teve uma quebra de 12 por cento em 2020 face a 2019

16 Julho 2021



Compartilhar
Tweet


A Pandemia COVID-19 terá implicado, em 2020, uma quebra estimada de €595 milhões em termos de Valor Acrescentado Bruto face a 2019 (redução de 12%) e uma perda de 16 mil postos de trabalho, considerando os impactos totais (diretos, indiretos e induzidos) segundo revelou um estudo sobre o setor do Desporto em Portugal realizado pela consultora PwC, a pedido do Comité Olímpico de Portugal, Comité Paralímpico de Portugal e Confederação do Desporto de Portugal.

O estudo aponta que em 2019 o setor representava 2.3% do VAB e 2.8% nos postos de trabalho nacionais. Além dos impactos económicos, o desporto gera impactos sociais positivos para a sociedade, em várias dimensões, amplamente reconhecidos pelas organizações internacionais, nomeadamente, as Nações Unidas, a Organização Mundial da Saúde, a Organização Mundial do Turismo e a União Europeia.

Em Portugal, o setor não tem sido alvo de destaque a nível estratégico, mas antes incluído em áreas contíguas como a Saúde e o Turismo. São exemplos da inexistência de destaque autónomo a Agenda Estratégica Portugal 2030 e o Plano de Recuperação e Resiliência, onde o desporto se apresenta residualmente em vertentes relacionadas com a componente de saúde, educação e inclusão social, e não com secção própria.

Em contexto pandémico, dadas as características intrínsecas do setor (entidades de natureza associativa, estrutura pouco profissionalizada e grande base de voluntários e trabalhadores independentes), muitas das medidas de apoio ao emprego e à economia, acabaram por não abranger grande parte do setor e os principais apoios do Governo de €65 milhões, destinados especificamente ao setor, começaram a ser ativados em julho de 2021, não tendo ainda chegado ao setor desportivo.

Ainda assim, os apoios públicos em contexto de pandemia permitiram a sobrevivência de várias instituições no setor, sendo de realçar as iniciativas de algumas autarquias que desenvolveram apoios adicionais específicos aos clubes e algumas federações que tiveram capacidade de apoiar clubes, coletividades desportivas e atletas, por exemplo, através de contribuições ao nível do material de proteção e testagem, fundamental para o recomeço da atividade.

O estudo será apresentado dia 19 de julho pelas 11h00, na Tribuna de Honra do Centro Desportivo Nacional do Jamor.



Voltar